COXAnautas - Coritiba Eternamente

+5 Concordou:
Jorge Ihon J.
Savino V.
William Souza
André R.
Evaldo Maciel

26/09, 11h29 | Fala COXAnautas! | Thiago T.

Base do Coritiba

Essa semana me peguei pensando no assunto das categorias de base do Coritiba e por fim acabei lendo uma coluna, não encontrei o texto mas gostaria de opinar sobre o assunto. Acredito que alguns fatores devem ser ressaltados, e para isso as comparações são necessárias.

A base do Coritiba é infinitamente melhor que a do Atlético no quesito material humano, prova disso são os resultados o que conseguimos tirar dessa base com a estrutura e treinadores disponíveis, chegando muitas vezes próximos de decisões. Mas fica a indagação, por que não rendem no profissional e, muito menos, aos cofres do clube?

Na minha opinião, um dos principais fatores que influenciam o insucesso dos atletas com certeza é a transição. No Atlético ocorreu (e ainda ocorre) um trabalho a médio prazo utilizando a base no paraense, fazendo com que atletas de 20 anos joguem entre profissionais sem a pressão de vencer o campeonato. O Coritiba, Paraná, Londrina e Operário, usando sua força máxima só contribuem para o desenvolvimento desses atletas. Alguns são aproveitados no profissional (Lodi e Guimarães) e outos são emprestados para outros times profissionais para adquirir experiência (Matheus Anjos e João Pedro que ainda estão nos planos de ambos os clubes). No Coritiba, os atletas ficam na base o máximo de tempo possível, jogando com atletas mais novos, vide a final que fizemos contra o Cruzeiro (naquele ano o Coritiba tinha a maior média de idade). A partir do momento que o atleta não tem mais como estar na base ele sobe ao profissional com as obrigações que o time profissional proporciona, a pressão da torcida com a qual não convivia antes, o momento do time, salários (as vezes atrasados), jogadores mais experientes,... normalmente esses atletas entram na pressão que o clube vive (como sempre vivemos, pressão de sempre ganhar o paranaense, pressão para não cair, pressão para subir), com o elenco sem peças de reposição e dinheiro para contratar, o jogador acaba entrando com um mundo nas costas, sendo muitas vezes tido como a salvação. Muitos torcedores falam "Neymar com 17 anos já destruía no santos, jogador tem que entrar na pressão, se não rende tem que sair".

O que nos leva ao segundo ponto, a torcida. Por diversas vezes fui duramente criticado nas redes sociais ao dizer que a torcida queima jogadores sem necessidade e precocemente. Prova disso, é só analisar os times da Série A que conta com jogadores com passagem por aqui: Everton Ribeiro, Zé Rafael, Lucas claro que acertou com o Fluminense, Júnior Urso, sem citar os que saíram consagrados como William farias, Vanderlei, Guilherme Parede... Num passado recente tivemos o lateral Ricardinho que foi duramente criticadas pela torcida, e quando saiu foi ovacionado. Por que esses jogadores dão certo em outros clubes e não aqui?

O que seria um terceiro fator que poderíamos dizer investimento/sorte (?). Vamos lembrar do ocorrido do Sandro Forner, treinador que conhecia a base, tinha alguns medalhões no elenco, escalou 70% da base no início do paranaense, alguns resultados vieram logo foi decaindo, contratações foram sendo feitas, ao final tinham 2 ou 3 jogadores da base no time titular e logo foi demitido. Agora no nosso rival, Tiago Nunes treinador que conhecia a base, tinha alguns medalhões no elenco, os resultados não vieram e mesmo assim teve confiança e ganhou com a base o paranaense. Após o fracasso do técnico principal (se não me engano era o Fernando Diniz), Tiago Nunes assumiu como interino e o resto já sabemos. Com a confiança nos atletas mudou posicionamento do Bruno Guimarães que hoje é um dos destaques do time. Seria a mesma situação de Júlio Rush, Vitor Carvalho, Moser, Abner,... ? Seriam eles e mais tantos nomes reféns de falta de ajustes de função e posicionamento? Seria então a culpa de técnicos sem sorte? Ou falta de investimento da diretoria e, consequentemente, conhecimento por parte deles?

E aí por último, chegamos na diretoria. Esta não pode pegar na mão do atleta e forçá-los a render, mas saber em quais atletas investir e blindar com contratos produtivos. O caso do mosquito é um deles, Gabigol já tinha um contrato longo com o Santos desde os 16 anos, assim como Neilton. Por que o Coritiba não blindou sua preciosa jóia e salvação antes? Por que esperar que o atleta pudesse tomar as decisões e, assim, sair, sem render nada ao clube. Tal qual Abner, foi para o real Madrid, voltou, não teve tantas oportunidades e assinou com o rival. Desde cedo nas categorias de base da seleção, sem um contrato decente. Outro, foi o lateral da base vendido e praticamente dado ao Grêmio, tido como promessa...

Esses fatores descritos de forma individual se relacionam e destroem o Coritiba em conjunto. A solução? Não sei, mas com certeza não é a curto prazo. O que podemos fazer como torcedor? Apoiar? Criticar? Simplesmente estar presente? Seria uma mudança de cima para baixo, vindo da diretoria? Ou de baixo para cima, vindo do torcedor? A única certeza é que união do torcedor pode mudar esse cenário, mas através de um processo.

Autor: Thiago T.

Debate

  • "A base do coritiba não chega nem aos pés da base do a. paranaense.
    O fato de chegar mais longe nas competições de base não significa nada, a base serve para formar jogadores, e não para disputar competições.
    E nisso eles são muito melhores. Não se pode negar a negligência dessa diretoria amadora com os jovens, mas também não da pra comparar vitor carvalho com bruno guimarães, Julio rusch com joão pedro, marcos moser com renan lodi e thalisson kelven com o tal Do leo pereira, a disparidade tecnica é muito grande.
    Outra situação é a quantidade de ex-jogadores experientes e identificados com o clube que atuam nos bastidores deles, Paulo André, Paulo Miranda, Rogerio Correa, entre Outros. Outra situação bem observada por você é o fato deles jogarem o paranaense com os jovens, hoje além de formarem bem os atletas eles são atrativos para os destaques das Categorias de base de outros times, vide robson bambu e leo citadinni que preferiram fechar com eles do que renovar com o santos.
    Hoje qualquer jogador deles seria titular aqui, e do time do coritiba ninguem jogaria lá, talvez o rodrigão seria reserva."

    Simone Cruz | 01/10, 17h22

  • "Acredito que não só a base, mas o departamento de futebol necessitem de um forte acompanhamento psicológico e preparo de inteligencia emocional.

    E, nossa torcida deve ser menos chata. Somos campeões em queimar jogadores"

    Leandro R. | 01/10, 11h26

  • Ver todos os comentários (2)

Comente também!

Apenas torcedores cadastrados e verificados podem comentar. faça seu login aqui.

Equipe COXAnautas

Classificação Brasileiro 2019

Bragantino 75
Sport 68
Coritiba 66
Atlético-GO 62
América-MG 61
Paraná 56
CRB 55
Cuiabá 52
Botafogo-SP 50
10º Operário 50
11º Ponte Preta 47
12º Vitória 45
13º Guarani 44
14º Brasil de Pelotas 44
15º Oeste 41
16º Figueirense 41
17º Londrina 39
18º São Bento 39
19º Criciúma 39
20º Vila Nova 39

Bolão Brasileiro

Melhores Colocados

Rupson F. 327 pts.
andre a. 313 pts.
CARLOS AUGUSTO B. 309 pts.
Rui Valente 304 pts.
Leandro R. 295 pts.
Marcelo luczyszyn 294 pts.
Waldir Laska 291 pts.
Leonel Schunig 290 pts.
Ricardo Honorio 287 pts.
10º Marcelo G. 280 pts.
11º Luiz C. 277 pts.
12º Jose R. 274 pts.
13º alessandro k. 271 pts.
14º Hedy G. 270 pts.
15º Rodrigo P. 268 pts.
16º Juarez Mocelin 267 pts.
17º Marcio Cardozo 267 pts.
18º Mauro S. 264 pts.
19º Ido M. F. 263 pts.
20º Julio C. R. 259 pts.
21º Tiago L. 259 pts.
22º Carlos N. 258 pts.
23º Vitor Guedes 258 pts.
24º Valdir T. 257 pts.
25º Alysson Delalibera 256 pts.
26º Job Grassi 256 pts.
27º João L. 255 pts.
28º Walber Gonçalves de Queiroz 254 pts.
29º Gelson Roberto M. 254 pts.
30º Robson R. 253 pts.

Ver classificação completa

Envie aqui o seu texto para ser publicado no site COXAnautas.

COXAnautas - Coritiba Eternamente

1996-2019 © COXAnautas - Portal da torcida do Coritiba
Desenvolvido por Race Internet