COXAnautas - Coritiba Eternamente

25/04, 14h26 | Arquibancada | Sergio Brandão

Adeus, Krüger !

Assim que soube da morte de Krüger, lembrei das muitas homenagens que aqui dediquei ao Flecha. Parte de um dos textos que publiquei aqui no blog e que está em meu livro, lançado em outubro do ano passado, segue abaixo, junto com a gratidão que devo a este homem.

Faço parte de uma geração que bate no peito pra dizer que viu Pelé jogar. Foram várias vezes. Até pela Seleção Brasileira, quando se preparava para a Copa de 70, quando venceu o Coritiba, num amistoso no Belfort Duarte, por 2x1. Naquele dia, Nilo, nosso lateral esquerdo, defendeu a Seleção.

Vi Pelé outras vezes com a 10 do Santos, contra o Coritiba, na época que o Campeonato Brasileiro era chamado de Roberto Gomes Pedrosa.
O “negão” de fato era diferente. Fora de série mesmo, era completo. Tinha fundamentos, categoria. Tocava na bola de forma diferente.

Na mesma época, o Coritiba tinha um time de craques. Como já disse aqui, naquela época, todo time brasileiro tinha pelo menos um craque. No Coritiba tinha uns três ou mais.

Em 1968, eu com 12 anos, meu irmão Luiz Fernando com 10, ele recebe um diagnóstico de leucemia. Seu amor pelo Coxa era algo incomum. Ainda não vi coisa igual. Uma prima nossa, mais velha, a Maria Teresa, conseguiu nos aproximar de alguns jogadores do Coritiba na época.
Quando me dei conta, até com alguma frequência, passamos a reunir em casa e no hospital (às vezes que meu irmão esteve internado), muitos atletas do time Coxa daquele período. Comandando a tropa, o nosso Pelé - Dirceu Krueger- o Flecha Loira, o maior de todos os jogadores que o Coxa teve nesta sua centenária história.

Krüger comandou um time de craques: Passarinho, Hermes, Nilo, Kosilek Célio, Hélio Pires, em aniversários lá em casa, todos, claro, inesquecíveis.
A garotada da rua não acreditava que minha casa recebia aquele time de uma só vez, num só dia, numa só visita. Sempre muito atenciosos com todos. E, na linha de frente, lá estava sempre ele, Krüger comandando o time. Foram três anos seguidos assim.

De 68 ao final de 70, Luiz Fernando, meu irmão, ainda viu o Coritiba campeão algumas vezes, acompanhei junto com ele a primeira campanha do Coritiba pela Europa, antes de 72, quando voltou “Fita Azul”, de onde Krüger nos mandava postais, contando as façanhas do Coritiba. Também ainda deu tempo de ver o Brasil tricampeão mundial, no México. Tudo isso era o sonho de consumo de muitos e que para nós, especialmente ao meu irmão, passou a ser habitual na nossa convivência, graças a Krüger,que desde cedo usava o futebol para bater um bolão além das quatro linhas.

Por muitos anos, Krüger foi o símbolo mais forte que tivemos do Coritiba, em casa. Mesmo com a morte de Luiz Fernando, anos depois, Krüger continuou em nossas vidas... aliás, continua...

Sempre no dia das mães, mandava flores à minha mãe, sempre ligou ou apareceu no Natal. Até onde conseguiu, Krüger nos visitava, sempre em nome da amizade feita por conta da doença do Luiz Fernando e que seguiu mesmo depois de sua morte.

Para a família Coxa, nem Pelé, nem ninguém será maior que Krüger.
Krüger é o que Armando Nogueira chamava de “craque cidadão”.

A morte física de Krüger, me leva a esta história e que divido com vocês e junto com ela uma constatação: para os torcedores de hoje, os ídolos são outross e com outro perfil, onde uma selfie resolve e eterniza. São cidadãos do mundo. Estão identificados com outras coisas. Porque o mundo é outro, o futebol também.

Ao nosso ídolo maior, minha imensa gratidão pelo carinho durante todos estes anos. Muita luz em seu caminho, Flecha! A mesma luz que o acompanhou a vida toda.
Parabéns e grato por todos estes anos partilhados.

Viva você, Krüger!

Debate

  • "Desta vez, deve ser o seu irmão que está recebendo e dando um forte abraço no Kruger no mundo espiritual..."

    Persio F. | 26/04, 13h48

    • "Acolhendo"

      Sérgio Brandão | 26/04, 14h48 | Móvel

  • "O melhor texto que eu ja li neste site...sem palavras...uma justa homenagem...figura das mais exemplares...vai fazer falta...Parabéns Sergio.."

    Joao Illenseer | 26/04, 11h57 | Móvel

  • "Lindo texto.
    Samir e cia apenas um pedido de um torcedor, basta as decepções que fizeram a torcida e nosso MAIOR IDOLO passar, falaram em obrigação no paranaense e falharam. Não falhem em nosso objetivo maior que é o retorno á série A. Na final da taça Dirceu vocês tinham a obrigação De trazer está taça ao alto da glória. Joguem por ele cada jogo, cada disputa de bola, cada minuto do jogo. Honrem este manto que por mais de 50 anos este HOMEM honrou nossas cores, se dedicou a este clube, ele Dirceu vivia o CORITIBA. Se vocês tiverem 1% do amor a está camisa que o Dirceu amava já é o suficiente para colocar o time novamente na série A.
    Honrem o CORITIBA, honrem o DIRCEU KRUGUER ETERNO FLEXA LOIRA"

    G. Ribeiro Santos | 26/04, 11h52 | Móvel

  • "Coritiba poderia homenagear Krueger com uma flecha dourada ao lado do escudo nessa temporada. O maior símbolo desse time, de todos os tempos! Mais de 50 anos vividos para o Coxa e sua nação! Merece todo tipo de homenagem!!"

    Mariel M. | 26/04, 06h18 | Móvel

  • Ver todos os comentários (18)

Comente também!

Apenas torcedores cadastrados e verificados podem comentar. faça seu login aqui.

Equipe COXAnautas

Mais colunas de Sergio Brandão

O Blog

Sou jornalista há mais de 30 anos. A profissão e a condição de torcedor, me fizeram aprender a policiar posições quando escrevo para tv ou rádio. Isso me desenvolveu muito o lado crítico. Costumo dizer que futebol é uma coisa e esporte é outra, bem diferente. Basicamente porque o futebol se transformou num produto da mídia e envolve muito dinheiro. O esporte amador, não. Sem dinheiro ele apenas sobrevive. É o caminho que o vôlei começou a tomar, por exemplo, mas ainda passa longe de ser o sucesso que é o futebol. Gosto de escrever sobre os dois: esporte e futebol. Jornalismo é minha profissão, o Coritiba minha paixão. Será um prazer estar aqui com vocês falando sobre tudo isso.

O Autor

O Coritiba está na minha alma, muito mais até que no coração. Aprendi a gostar de futebol assim, de alma e também de coração. Sou do tempo do Belfort Duarte, hoje Couto Pereira. Isso foi no início dos anos 60. De lá nunca mais saí. Na década de 70, o Coritiba me conquista definitivamente, quando montou times inesquecíveis, várias vezes campeão. Período que passei a frequentar programas de rádio para tentar ficar o mais próximo que podia do futebol. Foi a época de Dirceu Graeser, no famoso"Viva o Futebol", na Rádio Clube, depois Rádio Cruzeiro. Foi o meu começo nos meios de comunicação. Vivo do jornalismo há mais de 30 anos, dedicados ao Rádio e principalmente televisão. Hoje sou muito mais da arquibancada. Sou mais torcedor e menos jornalista, principalmente quando o assunto é Coritiba.

Classificação Brasileiro 2019

Bragantino 20
Ponte Preta 19
Paraná 19
Atlético-GO 18
Londrina 17
Figueirense 17
Sport 17
Botafogo-SP 16
Coritiba 15
10º CRB 13
11º Brasil de Pelotas 12
12º Cuiabá 12
13º Criciúma 12
14º Oeste 12
15º Operário 10
16º Vila Nova 10
17º São Bento 8
18º Vitória 7
19º Guarani 5
20º América-MG 5

Bolão Brasileiro

Melhores Colocados

Marcelo Carneiro 92 pts.
Ido M. F. 86 pts.
Hedy G. 85 pts.
Leandro R. 84 pts.
Antonio Alvaredo Filho 83 pts.
Wellingtton Wellingtton 81 pts.
Leonel S. 80 pts.
Dorvalino J. 79 pts.
Luis Henrique R. 78 pts.
10º Sanderson 77 pts.
Alysson Delalibera 77 pts.
12º Valdir T. 77 pts.
13º João L. 76 pts.
14º Vinicios A. 76 pts.
15º Jose R. 75 pts.
16º Aramis Vieira 75 pts.
L. Comeli 75 pts.
18º C. Nunes 74 pts.
19º Juarez Mocelin 74 pts.
Walber Gonçalves de Queiroz 74 pts.
21º Jobson Emanoel 73 pts.
22º Rodrigo P. 73 pts.
23º Robson R. 72 pts.
24º andre a. 72 pts.
25º Valdir 71 pts.
26º Johney S. 71 pts.
27º Andre T. 71 pts.
Julio C. R. 71 pts.
Jose Carlos R. 71 pts.
30º Daniel G. 71 pts.

Ver classificação completa

Notícias em Destaque

Veja aqui todas as notícias



Líderes do bolão:
1º Marcelo Carneiro
2º Ido M. F.
3º Hedy G.
4º Leandro R.
5º Antonio Alvaredo Filho

(os 5 primeiros ganharão uma camisa oficial do Coritiba)

Colunistas e Opinião

COXAnautas - Coritiba Eternamente

1996-2019 © COXAnautas - Portal da torcida do Coritiba
Desenvolvido por Race Internet