COXAnautas - com o Coritiba desde 1996

23/10, 12h38 | Arquibancada | Sergio Brandão

Três Pelés

Hoje sinto falta de Nelson Rodrigues e Armando Nogueira para dizer algo além do que leio nas redes sociais e na imprensa mundial sobre os 80 anos de Pelé. Os dois pelés do texto.

Merecedor de todas as homenagens, todas as manifestações são carinhosas, algumas reveladoras, mas quase todas contam quase a mesma história: a genialidade de Pelé para uma época de um futebol romântico, bem distante do que vimos nos campos hoje.

Eleger Pelé como rei do futebol, sempre me pareceu bastante óbvio, mesmo que você não concorde com isso. Julgo perda de tempo comparar Pelé e sua época, com que o resto do mundo do futebol produziu até aqui. Pelé foi o maior e ponto. Jogador completo, com todos os fundamentos e dono de um talento impressionante. O resto, Ronaldinho Gaúcho, Ronaldão, Maradona e Cristiano Ronaldo, sem passar por Messi e Neimar e outros menos importantes, vivem em outro mundo do futebol.

Vi tudo isso de Pelé a Neimar e não perderia meu tempo com classificações ou comparações. O futebol do tempo de Pelé para o futebol moderno, são quase duas modalidades diferentes: Futebol foi o que Pelé jogou. Hoje o que ainda chamam de futebol, deveria ser chamado de outra coisa. Não que um é mais importante que o outro. Apenas são diferentes. Nem mais e nem menos importante, só precisa de outra denominação.

Quem sabe, lendo Armando Nogueira e Nelson Rodrigues, você entenda melhor o que quero dizer.

Debate

  • "Bom dia a todos, um Tio meu dizia que o Zé Roberto que jogou no Coritiba na década de setenta era melhor que o Pelé."

    Carlos E. | 24/10, 10h19

    • "Eu vi o Zé Roberto e vi Pelé. Zé foi o melhor que o Coritiba teve, mas não fez mais que Pelé"

      Sérgio Brandão | 24/10, 10h33

  • "Ainda ontem revi (no youtube) alguns lances do jogo Brasil x Itália, final da copa de 70. De fato, o futebol praticado hoje é completamente diferente daquele dos anos 70. Creio que a principal diferença esta no preparo físico dos jogadores, era um futebol lento e não havia marcação alta (abafa no adversário já na saída do seu campo de defesa), o que gerava espaços imensos para armar as jogadas, não exigindo muito preparo físico pela menor correria que havia. Quanto à técnica, os bons jogadores brasileiros de hoje não ficam distantes daqueles. Conclui-se então que evolução foi no condição física dos jogadores. Arrisco a dizer que um bom time brasileiro hoje (Flamengo, Atletico-MG) venceria com certa facilidade a seleção campeã de 1970."

    Henrique J. | 24/10, 10h01

  • "Belo comentario, perfeito não existe comparação."

    Joao Illenseer | 24/10, 07h50 | Móvel

  • "Ele era muito veloz e antes de pensar se ele iria driblar ou chutar já tinha feito, ainda hoje seria imparável.
    Incomparável por seus feitos com qualquer um que tenha jogado depois."

    Jackson Haverroth | 23/10, 19h43

  • Ver todos os comentários (8)

Comente também!

Apenas torcedores cadastrados e verificados podem comentar. faça seu login aqui.

Equipe COXAnautas

Mais colunas de Sergio Brandão

O Blog

Sou jornalista há mais de 30 anos. A profissão e a condição de torcedor, me fizeram aprender a policiar posições quando escrevo para tv ou rádio. Isso me desenvolveu muito o lado crítico. Costumo dizer que futebol é uma coisa e esporte é outra, bem diferente. Basicamente porque o futebol se transformou num produto da mídia e envolve muito dinheiro. O esporte amador, não. Sem dinheiro ele apenas sobrevive. É o caminho que o vôlei começou a tomar, por exemplo, mas ainda passa longe de ser o sucesso que é o futebol. Gosto de escrever sobre os dois: esporte e futebol. Jornalismo é minha profissão, o Coritiba minha paixão. Será um prazer estar aqui com vocês falando sobre tudo isso.

O Autor

O Coritiba está na minha alma, muito mais até que no coração. Aprendi a gostar de futebol assim, de alma e também de coração. Sou do tempo do Belfort Duarte, hoje Couto Pereira. Isso foi no início dos anos 60. De lá nunca mais saí. Na década de 70, o Coritiba me conquista definitivamente, quando montou times inesquecíveis, várias vezes campeão. Período que passei a frequentar programas de rádio para tentar ficar o mais próximo que podia do futebol. Foi a época de Dirceu Graeser, no famoso"Viva o Futebol", na Rádio Clube, depois Rádio Cruzeiro. Foi o meu começo nos meios de comunicação. Vivo do jornalismo há mais de 30 anos, dedicados ao Rádio e principalmente televisão. Hoje sou muito mais da arquibancada. Sou mais torcedor e menos jornalista, principalmente quando o assunto é Coritiba.

Classificação Brasileiro

Atlético-MG 42
São Paulo 41
Flamengo 39
Internacional 37
Palmeiras 37
Santos 37
Grêmio 37
Fluminense 36
Fortaleza 29
10º Ceará 29
11º Corinthians 29
12º A.Paranaense 28
13º Bahia 28
14º Atlético-GO 28
15º Bragantino 27
16º Sport 25
17º Vasco 24
18º Coritiba 20
19º Botafogo 20
20º Goiás 16

Bolão Brasileiro

Melhores Colocados

Jayme G. 199 pts.
Rupson F. 186 pts.
Bruno O. 179 pts.
Luiza Emanuela Oliveira 174 pts.
Anderson85 Anderson85 173 pts.
CARLOS CARLOS 166 pts.
Eden Leão 163 pts.
Walber Gonçalves de Queiroz 162 pts.
Selma R. 159 pts.
10º Marcos Kuff 157 pts.
Adriano Leal 157 pts.
12º Ricardo Honorio 157 pts.
13º Tiago Z. 156 pts.
14º cleverson k. 152 pts.
15º Andre T. 152 pts.
16º Marco Ferreira 152 pts.
17º Rafael Minoli 152 pts.
18º Ezequiel B. 151 pts.
19º Persio F. 150 pts.
20º Luiz R. 150 pts.
21º Valdir T. 150 pts.
22º j. miranda 148 pts.
23º Álvaro M. 147 pts.
24º Valdir 147 pts.
25º Evaldo Maciel 146 pts.
26º Jorge Lopes 145 pts.
27º Ido M. F. 145 pts.
28º Dorvalino J. 144 pts.
29º Sanjiro J. 143 pts.
30º marcos j. 142 pts.

Ver classificação completa

Notícias em Destaque

Veja aqui todas as notícias



Colunistas e Opinião

COXAnautas - com o Coritiba desde 1996

1996-2020 © COXAnautas - Portal da torcida do Coritiba
Desenvolvido por Race Internet