COXAnautas - Coritiba Eternamente

28/08/18, 14h39 | Bola de Couro | Felipe Rauen

Ainda a intervenção.

Na minha última coluna relatei dois fatos ocorridos no Coritiba que se constituíram em intervenção através da qual os presidentes, pressionados pela má condução do clube, se afastaram para dar lugar a outros dirigentes que vieram a ser bem-sucedidos.

Não nego que a minha intenção subliminar foi a de sugerir que algo parecido ocorresse com o atual Coritiba.

Coincidentemente, horas depois o competente jornalista Augusto Mafuz, sempre bem informado, postou coluna na Tribuna do Paraná analisando o fracasso do Coritiba e ao final sugerindo também uma intervenção.

Em seguida o confrade e amigo Sérgio Brandão escreveu sobre essa coincidência de entendimento, e pediu que eu fizesse um esclarecimento sobre como seria possível a intervenção, indagação que também constou de vários comentários de leitores e até de contestações.

Pois bem, vou procurar esclarecer o que talvez tenha ficado dúbio naquele texto.

Não há a possibilidade de intervenção através de aplicação do estatuto do clube tão somente por má campanha do time no futebol, a sua razão de ser. Somente fatos graves e dolosos na administração poderiam levar o Conselho Deliberativo a destituir um ou mais dirigentes. E isso não ocorre e nem mesmo se pode cogitar. No quesito correção e honestidade nada há que macule a administração atual, em que pese o fracasso no futebol atinja as finanças do clube em médio e longo prazo.

As intervenções anteriores a que me referi naquela coluna, foram o que se pode denominar de “intervenções brancas”, ou seja, como relatei, os presidentes foram convencidos a se afastar em razão dos maus resultados no futebol. Nenhum deles foi objeto de destituição do cargo por algum malfeito administrativo.

Assim, o que subliminarmente sugeri naquele texto, foi no sentido de que os “cardeais” do Coritiba procurassem a atual direção e a convencesse de que assim como está não pode continuar, apresentando duas opções, licenciamento do cargo para assunção de outros nomes, ou agregação de personagens com história no clube e experiência no futebol para uma cogestão ou até comando mesmo, forma também de intervenção “branca”.

Não acredito que nem uma e nem outra opção seria aceita, uma vez que até agora a gestão tem se mostrado autossuficiente e obstinada nos erros. Houve um passo para que algo aconteça, pequeno ainda, entregando a direção do futebol a um profissional experiente, em que pese tenha que ser ele um fazedor de milagres para a esta altura o time conseguir dez vitórias em quatorze jogos, e cujas chances de subir, antes da derrota para o Oeste e a vitória contra o Brasil de Pelotas, eram de apenas 8%. Foi um passo pequeno, mas que pode mostrar que, ainda que muito tarde, pelo menos houve autocrítica.

Fala-se também em novo técnico para terminar a temporada, buscando-se um nome de peso. Aqui a situação é mais difícil. A uma porque qualquer nome de peso dentre os especulados só viria por muito dinheiro – o que destruiria o discurso de que a prioridade no Coritiba é a de pagar contas – e a duas porque teria que ser mais um dotado de poderes para milagres ao encontrar o fraquíssimo elenco que temos.

Mas claro, enquanto houver mínima chances não vamos nos entregar. Difícil, muito difícil, muito mesmo voltar à série A neste ano, mas impossível não é. Lembro que em 2009 o Fluminense chegou a ter 1% de chances de não cair, mas nos últimos sete jogos conseguiu dezenove pontos e se manteve na elite (aliás, com um empate contra nós naquele triste episódio que não gosto de lembrar). Em 2012 o Goiás também, depois de uma fraca campanha, com derrotas sucessivas, encordoou uma série de vitórias que o levaram à série A.

Enfim, mesmo que algumas medidas estejam sendo tomadas ou possam acontecer, parece muito tarde e ainda penso que se a atual direção não buscar socorro em ex-dirigentes experientes e bem-sucedidos, pelo menos agregando nomes que possam ajudar ou até a comandar informalmente o clube, dificilmente sairemos dessa senda de fracassos.

Como dizia o pensado alemão Erich Remarque: “No desespero e no perigo, as pessoas aprendem a acreditar no milagre. De outra forma não sobreviveriam”. Oremos, então.

Debate

  • "Estando as dívidas sendo pagas, o Coritiba começa fortalecer o seu lado financeiro. E isto é muito bom. Agora, é prioritário que os débitos estejam sendo atendidos e a inadimplência reduzida. O ideal é a eliminação da inadimplência. Com diretoria dedicada a construir, esta meta é possível. Vamos juntos. Avante, Coxa!"

    João B. | 31/08/18, 02h16

  • "Se tiver um bom produto(time)brigando por títulos consequentemente entrarão recursos novos sócios bilheterias patrocínios e vendas de jogadores tudo com transparência essa dívida será reduzida gradativamente."

    oliveiros teixeira | 30/08/18, 21h15

  • "Qualquer grupo que queira assumir o Coritiba só traria resultado se trouxesse dinheiro junto, de outra maneira com certeza é melhor ficar como está, senão seria mais gastança e sem garantias de resultado."

    JOSE L. | 29/08/18, 11h47

    • "- Ficar como está? Esqueça...

      - Pq alguém precisaria levar dinheiro se o clube recebeu dinheiro, e muito?

      - Nada que uma boa auditoria não resolva José L., melhor parar de tentar defender o indefensável, já está ficando ridículo, basta!"

      Vitor A. | 29/08/18, 13h24

    • "Não quero defender ninguém, são fatos, orçamentos não eram cumpridos e hoje são. Se entrar o Vilson, o Vialle, o Gionédis, o Cirino, o Popini, qualquer um que seja que cumpra orçamento terá meu apoio. O clube está tecnicamente falido por todas irresponsabilidades que fizeram até hoje.

      O clube recebeu muito sim, mas você acredita mesmo que não havia nada pendente para pagar? Que os balanços publicados são ficções?"

      JOSE L. | 30/08/18, 12h26

    • "E qual vai ser nosso prejuízo, ou melhor falência ficando na série b?"

      Marcelo S. | 02/09/18, 17h10 | Móvel

    • "E a nossa realidade qual e, gastansa com tiricas, e não estamos tendo resultados assim mesmo, e pior, permanecendo na série b, aí sim será uma catástrofe."

      Marcelo S. | 02/09/18, 17h12 | Móvel

    • "Também acho os jogadores fracos para o que estamos gastando, mas já é bem menos do que gastávamos até ano passado com times ruins, os números estão aí, brigamos para não cair vários anos seguidos. O clube estando na A ou na B se não souber gastar vai quebrar. Possivelmente tenhamos mais dificuldades financeiras ficando na B, mas tenha certeza que não será o fim do clube como propagam."

      JOSE L. | 03/09/18, 10h18

  • Ver todos os comentários (29)

Comente também!

Apenas torcedores cadastrados e verificados podem comentar. faça seu login aqui.

Equipe COXAnautas

Mais colunas de Felipe Rauen

O Blog

O nome “Bola de Couro” serve para revelar a geração do autor, que acompanha o Coritiba desde o tempo em que elas eram efetivamente de couro natural, e não sintéticas como hoje. Além de estar atento ao futebol moderno, especialmente graças à tecnologia que tornou o mundo uma aldeia global, o blog de vez em quando trará algumas reminiscências das tantas glórias de que o Coritiba é coberto e que estão mais na memória de cada um do que em imagens físicas, atendendo também a um nicho da “velha-guarda” de Coxanautas que se manifestou desde a primeira coluna do autor. Mas todos, de qualquer geração, serão bem-vindos a colaborar e criticar em espaço que se pretende democrático.

O Autor

Benedito Felipe Rauen Filho, conhecido como Felipe Rauen, é coxa-branca de terceira geração, pois tanto seu avô como seu pai também o eram. Em parte da infância e da juventude morou na rua Maria Clara, a cem metros do estádio do Coritiba, do qual desde casa sentia o "cheiro". Transferiu residência para o Rio Grande do Sul em 1976, onde iniciou carreira como Juiz de Direito, hoje aposentado. Está aculturado naquele Estado em vários aspectos, mas jamais no futebol, pois não adotou time local e torce somente para o Coritiba. É conhecido em todos os círculos que frequenta em terras gaúchas como coxa-branca, conseguindo que inúmeros amigos gremistas e colorados tenham o Coritiba como segundo time ou pelo menos mostrem por ele simpatia. Desde fevereiro de 2.009 é Cônsul do Coritiba em Porto Alegre. Cardiopata, dá trabalho regular ao cardiologista em razão das emoções vividas com e pelo Coritiba, mas tem certeza de que o coração coxa-branca se manterá forte ainda muito tempo para ver o clube alcançar mais e mais glórias.

Classificação Brasileiro 2019

Bragantino 59
Sport 52
Atlético-GO 49
Coritiba 47
América-MG 47
Botafogo-SP 44
Paraná 44
CRB 43
Ponte Preta 41
10º Operário 40
11º Cuiabá 39
12º Brasil de Pelotas 37
13º Guarani 35
14º Londrina 35
15º Oeste 35
16º Vitória 33
17º Vila Nova 31
18º Criciúma 29
19º Figueirense 28
20º São Bento 27

Bolão Brasileiro

Melhores Colocados

Rupson F. 258 pts.
andre a. 251 pts.
CARLOS AUGUSTO B. 249 pts.
Leandro R. 244 pts.
Waldir Laska 239 pts.
Rui Valente 236 pts.
Leonel S. 232 pts.
Marcelo luczyszyn 227 pts.
Ricardo Honorio 227 pts.
10º Jose R. 222 pts.
11º Hedy G. 219 pts.
Marcelo G. 219 pts.
13º Rodrigo P. 219 pts.
14º Juarez Mocelin 217 pts.
15º Marcelo Carneiro 217 pts.
16º Ido M. F. 215 pts.
17º Marcio Cardozo 214 pts.
18º Julio C. R. 212 pts.
19º João L. 211 pts.
20º Gelson Roberto M. 211 pts.
21º Job Grassi 210 pts.
22º Tiago L. 210 pts.
23º Bruno P. 209 pts.
24º Luiz C. 208 pts.
25º Antonio Alvaredo Filho 207 pts.
26º Valdir T. 206 pts.
27º Johnny Pietrobelli 205 pts.
Ézio Ricardo 205 pts.
29º Alysson Delalibera 204 pts.
30º Robson R. 203 pts.

Ver classificação completa

Notícias em Destaque

Veja aqui todas as notícias



Líderes do bolão:
1º Rupson F.
2º andre a.
3º CARLOS AUGUSTO B.
4º Leandro R.
5º Waldir Laska

(os 5 primeiros ganharão uma camisa oficial do Coritiba)

Colunistas e Opinião

COXAnautas - Coritiba Eternamente

1996-2019 © COXAnautas - Portal da torcida do Coritiba
Desenvolvido por Race Internet