COXAnautas - Coritiba Eternamente

12/05, 15h17 | Bola de Couro | Felipe Rauen

As finanças do Coritiba.

Li com atenção e reflexão o editorial publicado pela direção do Coritiba a respeito da situação financeira do clube.

Realmente, embora não seja novidade, mas a atual gestão está mostrando de modo transparente, a nossa situação é preocupante. Não vem de hoje, já nem sabemos desde quando tantas foram as gestões que foram acumulando os passivos em lugar de pelo menos estancá-los.

Lembro que na gestão do Giovani Gionédis o clube corrigiu em muito a situação, através da negociação de excelentes jogadores saídos das bases – Rafinha, Miranda, Henrique e Adriano – e naquela ocasião eu pensava que então iríamos retomar o antigo caminho das glórias. Mas infelizmente, ao tempo em que equalizou dívidas, inclusive afastando a penhora que recaía sobre o nosso CT, a direção equipou muito mal a equipe e o resultado foi a queda para a segunda divisão em 2005, com manutenção até 2008, pois o time de 2006 chegou a ser pior do que o anterior, de modo que as receitas minguaram.

A partir daí os resultados de balanço foram se mostrando cada vez mais negativos, agravados pelas temerárias contratações da era Felipe Ximenes – Lincoln, por exemplo, contratado com salários merecidos só por craques de ponta de grandes clubes (o que ele nunca foi), dentre tantos outros. Sem contar o prejuízo da contratação do Alex que quase nada somou, pelo contrário, levou a cizânia ao clube.

No início da gestão Bacellar, que assim como tantos assumiu se queixando do passivo, tratou-se de iniciar a gestão com economia. Premido pelos maus resultados, aos poucos abriram-se os cofres, renovando contrato com Kléber – cujo custo/benefício foi pífio – e contratando o semi aposentado Alecsandro e o descompromissado Anderson, cujos salários somados talvez superassem a folha de pagamento da Chapecoense.

Cobranças e penhoras há muito são uma constante na vida do clube. Segundo o relato da direção, só o passivo trabalhista está sob risco, se acolhidas todas as ações ajuizadas, em torno de R$ 50.000.000,00.

Sem dúvida a administração atual herdou um quadro caótico e não é responsável por ele, sendo louvável que procure atenuar o passivo – zerá-lo só em muitas gestões, se é que um dia será possível.

Mas insisto em um ponto que já referi aqui em outros textos. Se economizar é necessário, buscar receitas é fundamental, do contrário não há equação que resista. E o ingresso de receitas, com economia concomitante, passa fundamentalmente por boas contratações para compor o elenco e em consequência entusiasmar e trazer de volta a torcida ao estádio, recompor o quadro social e vender produtos da nossa marca.

O que vimos até agora não está nessa linha. A renovação do time está sendo muito malfeita, nomes que me dispenso a comentar, pois de todos sabidos, nada somaram, pelo contrário. Se não é exigível que a alta direção conheça futebol e saiba contratar – como sabiam Evangelino Damiani, Jacob e Vialle – que pelo menos tenha um profissional competente para tal fim. E não é o que se vê do trabalho do até há pouco desconhecido do Augusto Oliveira, que não sei se decide sozinho ou consulta o técnico e o Tcheco e o Pereira (afinal, qual é mesmo a função do Pereira?), mas sem dúvida decide mal. Gerente de futebol tem que ter “bom olho”, prospectar e encontrar jogadores com potencial, a história de muitos clubes está repleta de exemplos (quem era o Hidalgo até que foi buscado no XV de Piracicaba que disputa a série A2 do campeonato paulista?).

Enfim, vou continuar a dar crédito de confiança nas tentativas de reequilíbrio financeiro do clube e acredito nas boas intenções da direção para recuperar o Coritiba em todos os sentidos. Mas a continuar nos erros que temos visto na formação do time, temo que logo adiante os esforços de economia poderão não trazer resultados. Mantenho a minha condição de associado e sempre pagarei a minha anuidade, esteja o time bem ou não. Mas estou quase cansado de assim agir com pouca ou nenhuma retribuição.

Debate

  • "Torcer é paixão e desembolsar dinheiro. Não se pode esperar nada em troca a não ser seriedade."

    pedro m. | 18/05, 16h39

  • "Ninguém me tira da cabeça que deve haver muita gente interessada na falência do Coritiba para abocanhar o terreno do Alto da Glória..."

    Emerson Faria | 15/05, 21h10

  • "A questão de economizar, para baixar o déficit é válida, mas buscar receita, também é fundamental.
    E para tanto, o clube precisa de atrativos para captar receitas.
    Sendo que o Coritiba tem como fundamental
    Atração o futebol, um elenco que atraia a torcida ao estádio e que mostre um futebol com resultados positivos, com certeza é o principal chamariz.
    Para isso é preciso trazer jogadores que venham e se empenhem, as ditas "contratações pontuais".
    E o" resumo da ópera" da coluna foi certeira nesse ponto, pois a maior responsabilidade é do diretor de futebol, pois ele é que "monta a alma do time".
    Do texto, eu destaco:
    "Se não é exigível que a alta direção conheça futebol e saiba contratar – como sabiam Evangelino Damiani, Jacob e Vialle – que pelo menos tenha um profissional competente para tal fim. E não é o que se vê do trabalho do até há pouco desconhecido do Augusto Oliveira..."
    SAV"

    Roberto L. F. Pereira | 15/05, 17h14 | Móvel

  • "Sobre o assunto. O atual presidente vem de mimimi com relação as finanças do clube. Porém a culpa é só do clube e seus dirigentes, mais de ninguém. Querem fazer o time tirar dinheiro de onde sem calendário??? querem sócios pra bancar a boa vida, é isso?? um clube que abdica da Sulamericana a um tempinho atrás, joga com um time fraquíssimo as últimas Copas do Brasil e fica nas primeiras fases, libertadores está longe, brasileirão sempre na últimas posições sabendo que tem premiação proporcional a posição que fica...dai vai chorar do que???...monta-se um time que entre em campeonatos pra disputar e a situação seria bem diferente.....os 9 conto que ele reclama é MUITO menor ao prejuízo que esses dirigentes deram ao clube como um todo......as coisas ( renda) não vão cair do céu para o Coritiba..."

    Sandro S. | 15/05, 17h06

  • "uma pergunta...

    Será que a renovação de contratos de jogadores oriundos da base nao foi tambem para formar "patrimonio"(ativos) para poder contrabalancear o BP ?"

    Eduardo F. | 15/05, 14h46

  • Ver todos os comentários (68)

Comente também!

Apenas torcedores cadastrados e verificados podem comentar. faça seu login aqui.

Equipe COXAnautas

Mais colunas de Felipe Rauen

O Blog

O Autor

Classificação Brasileiro 2018

Fortaleza 71
CSA 62
Avaí 61
Goiás 60
Ponte Preta 60
Atlético-GO 59
Vila Nova 57
Londrina 55
Guarani 54
10º Coritiba 52
11º Brasil de Pelotas 50
12º CRB 48
13º São Bento 47
14º Criciúma 47
15º Figueirense 46
16º Oeste 46
17º Paysandu 43
18º Sampaio Corrêa 38
19º Juventude 35
20º Boa Esporte 30

Bolão Brasileiro

Melhores Colocados

Alysson Delalibera 269 pts.
Cristian C. 262 pts.
Ademir Carlos p. 260 pts.
Lucas G. 256 pts.
José A. Lima 253 pts.
Sanderson 252 pts.
Aramis Vieira 252 pts.
William Richard R. 251 pts.
Luiza O. 250 pts.
10º Rupson F. 249 pts.
11º E. DE S. L. 248 pts.
12º Luiz Rodriguez 246 pts.
13º Johney S. 244 pts.
Leandro R. 244 pts.
15º Ricardo T. 243 pts.
16º O. Yossafat 242 pts.
17º Claudio S. 239 pts.
18º Fernando Taschetto 237 pts.
19º André Abreu Dittrich 237 pts.
20º CARLOS AUGUSTO B. 236 pts.
21º Hedy G. 235 pts.
22º Marcos José Kuff 235 pts.
23º M. Castilho 235 pts.
24º André R. 233 pts.
25º Amilton Cesar 233 pts.
26º Bruno H. 232 pts.
27º Mauro S. 231 pts.
28º j. miranda 231 pts.
29º jorge luiz lopes 231 pts.
30º Luis Henrique R. 230 pts.

Ver classificação completa

Notícias em Destaque

Veja aqui todas as notícias



Colunistas e Opinião

COXAnautas - Coritiba Eternamente

1996-2019 © COXAnautas - Portal da torcida do Coritiba
Desenvolvido por Race Internet