COXAnautas - com o Coritiba desde 1996

29/11, 10h35 | Bola de Couro | Felipe Rauen

Experiência x competência.

Na disputa sucessória no Coritiba temos de um lado uma chapa que diz ter como trunfo a experiência dos seus membros, de outro uma que pretende repetir um mandato fracassado, também se dizendo experiente, e de outro ainda a que traz como forma de convencimento o currículo dos seus integrantes como administradores.

Nos últimos vinte anos tivemos um breve sucesso em 2003/2004, logo seguido do fracasso da mesma gestão em 2005/2006. Em 2010/2012 houve sucesso e tudo indicava que o Coritiba voltaria aos seus tempos áureos, mas na eleição de 2014 outro grupo assumiu e levou o clube à segunda divisão. E hoje, sucedido aquele grupo por um pior, estamos há três anos sem sucessos e na iminência de sofrer novo rebaixamento, o que será catastrófico. Por isso a próxima eleição será fundamental para os destinos do clube. Quem assumir terá que ser a “bala de prata”, o Coritiba não resistirá a mais uma gestão desastrada.

Sobre experientes, que é o principal argumento de duas dentre as chapas, não se pode negar a história do candidato a presidente da União Coxa, que certamente conhece o nosso clube no sucesso (1989 e 2007) e no fracasso (2009). Ao lado dele, parceiros que já atuaram em algumas áreas e uma novidade do sexo feminino. A outra, Coritiba Responsável, tem experiência, mas somente no fracasso como vimos nesses três anos que felizmente estão por acabar. A chapa Coritiba Ideal apresenta os seus membros como gestores competentes e com currículo sólido, um deles conhecendo o futebol desde o vestiário.

Mas experiência e é requisito fundamental para presidir um clube como o Coritiba?

Evangelino, que se tornou coritibano já adulto, estava há poucos meses como diretor de relações públicas quando foi alçado à presidência em 1967, tendo os mandatos mais bem-sucedidos da nossa história entre 1968 e 1985. No Grêmio, Fábio Koff largou a toga de juiz de direito para ser presidente e conseguiu os títulos de campeão do mundo e bicampeão da América. Aqui perto, embora a antipatia que temos por ele – e parte da sua própria torcida também – o todo poderoso que comanda o nosso rival consta que nunca havia entrado em um gramado quando em 1995 liderou uma revolução do clube. Nenhum deles tinha experiência como administrador de clube de futebol.

Se experiência, por si só, for qualificação para gerir o clube, então nunca poderá ele ter as direções renovadas. Experiência é importante, mas não é fundamental e nem primeiro item.

Penso que muito mais importante é ter bom gestores, gente que entenda, além de futebol, de administração e de gerir finanças e conheça os caminhos na CBF e dos demais clubes, enfim, que saiba administrar o Coritiba como a entidade forte e representativa que é, um gigante adormecido.

O Coritiba não precisa de continuidade pela tão somente experiência de uns ou a tentativa de outros de recuperar o fracasso. O Coritiba precisa, mais do que uma revolução, ser refundado. Não dá mais para “ir levando”, temos que nos recriar e renascer.

Mais do que experiência ou de repetência, o Coritiba precisa de competência.

Debate

  • "Realmente, a empresa Coritiba tem sido administrada por pessoas que devem estar no jardim da infância da administração. São pavorosos. Os resultados aí estão. O último eleito, e atual gerente, era completamente leigo em administração de empresa com o objetivo de explorar o futebol. Os resultados são conhecidos. Agora, realmente é um candidato interessante. Afinal, apanhou, e feio, por três anos. Já com a experiência de fracassos, e de idéias delirantes destruídas pela vivência, mudou para um candidato interessante, e com boas possibilidades de administrar a empresa de forma mais adequado. Contudo, foram necessários três anos de administração e de difícil aprendizado do conhecimento. Sem dúvida, neste momento, não é mais o candidato maluco. O direito ao voto é gigantesca responsabilidade. Chega de aventureiros e malucos que pensam serem capazes de fazerem tudo ou qualquer coisa. Administrar a empresa Coritiba é muita responsabilidade. Tem de estar preparado para esta missão."

    João B. | 03/12, 11h59

  • "Essa organizada tá deixando todo mundo preocupado. Será que vão votar a troco de camisetas?"

    Roberto Fagundes | 02/12, 00h28 | Móvel

    • "Infelizmente, parece que sim."

      Vilson W. | 03/12, 10h55

  • "Excelente texto. E faço apenas um acréscimo, se me permite. Respeito o Dr. Vialle pela história e grande coxa branca que é. Mas a experiência dele é o futebol que hoje não existe mais. Os tempos mudaram."

    Rafael F. | 01/12, 21h14

  • "Está na hora de chamar na chincha a torcida organizada. Se organizaram ou não para votar no Samir em 2017? E agora, vão se vender (novamente)?

    Por que foram protestar na hora errada e pouparam os verdadeiros culpados?

    Reeleger Samir não vale nem uma placa de diamantes e não vale nem 100 mil camisetas. Tenham juízo!"

    Carlos Maia J. | 01/12, 01h02

    • "Qual torcida organizada? A IAV se vendeu em 2017."

      Rafael F. | 01/12, 21h17

  • Ver todos os comentários (38)

Comente também!

Apenas torcedores cadastrados e verificados podem comentar. faça seu login aqui.

Equipe COXAnautas

Mais colunas de Felipe Rauen

O Blog

O nome “Bola de Couro” serve para revelar a geração do autor, que acompanha o Coritiba desde o tempo em que elas eram efetivamente de couro natural, e não sintéticas como hoje. Além de estar atento ao futebol moderno, especialmente graças à tecnologia que tornou o mundo uma aldeia global, o blog de vez em quando trará algumas reminiscências das tantas glórias de que o Coritiba é coberto e que estão mais na memória de cada um do que em imagens físicas, atendendo também a um nicho da “velha-guarda” de Coxanautas que se manifestou desde a primeira coluna do autor. Mas todos, de qualquer geração, serão bem-vindos a colaborar e criticar em espaço que se pretende democrático.

O Autor

Benedito Felipe Rauen Filho, conhecido como Felipe Rauen, é coxa-branca de terceira geração, pois tanto seu avô como seu pai também o eram. Em parte da infância e da juventude morou na rua Maria Clara, a cem metros do estádio do Coritiba, do qual desde casa sentia o "cheiro". Transferiu residência para o Rio Grande do Sul em 1976, onde iniciou carreira como Juiz de Direito, hoje aposentado. Está aculturado naquele Estado em vários aspectos, mas jamais no futebol, pois não adotou time local e torce somente para o Coritiba. É conhecido em todos os círculos que frequenta em terras gaúchas como coxa-branca, conseguindo que inúmeros amigos gremistas e colorados tenham o Coritiba como segundo time ou pelo menos mostrem por ele simpatia. Desde fevereiro de 2.009 é Cônsul do Coritiba em Porto Alegre. Cardiopata, dá trabalho regular ao cardiologista em razão das emoções vividas com e pelo Coritiba, mas tem certeza de que o coração coxa-branca se manterá forte ainda muito tempo para ver o clube alcançar mais e mais glórias.

Classificação Brasileiro

Internacional 62
São Paulo 58
Atlético-MG 57
Flamengo 55
Palmeiras 52
Grêmio 51
Fluminense 50
Ceará 45
Corinthians 45
10º Santos 45
11º Bragantino 44
12º A.Paranaense 42
13º Atlético-GO 42
14º Vasco 36
15º Sport 35
16º Fortaleza 35
17º Bahia 32
18º Goiás 29
19º Coritiba 27
20º Botafogo 23

Bolão Paranaense

Melhores Colocados

Notícias em Destaque

Veja aqui todas as notícias

Colunistas e Opinião

COXAnautas - com o Coritiba desde 1996

1996-2021 © COXAnautas - Portal da torcida do Coritiba
Desenvolvido por Race Internet